Literalmente embaixo de um dos pontos turísticos da cidade de São Paulo (a mais rica da América Latina), no meio das tardes vendedores ambulantes circulam entres carros, motos e caminhões que trafegam pela Marginal Pinheiros, sentido Interlagos, para garantirem a sobrevivência fora do mercado de trabalho formal, com carteira assinada.

 

Junto a não mais que uma dezena de vendedores, atua o casal Anderson Grenfell e Mariluce dos Santos. Ambos estão há anos trabalhando como vendedores de pipoca, pururuca, água e chocolate entre as faixas da Marginal Pinheiros quando o transito se intensifica.  Uma jornada que gira em torno de 6 horas ininterruptas. Só estão liberados quando o transito flui.  

No país, os trabalhadores por conta própria chegaram a 24 milhões de pessoas. Segundo os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do IBGE, no primeiro trimestre deste ano, o número de trabalhadores autônomos no Brasil é recorde da série histórica, iniciada em 2012.

DiCampana